LOW GAIN/HIGH PATIENCE (FAIXA A FAIXA) LOW GAIN/HIGH PATIENCE (FAIXA A FAIXA) por: Vinicius Diaz 6 de agosto de 2018

LOW GAIN/HIGH PATIENCE (FAIXA A FAIXA)

Sabe aquele sentimento bom de colocar uma fitinha feita por você, por um camarada, um casinho ou seja o que for? Aquela fitinha cheia de surpresas boas e inimagináveis, feita com coração, um pouco de cada coisa, uma identidade que só o caos oferece ao ouvinte? É isso. Low Gain/High Patience é o vigésimo sexto disco do artista entre todos seus projetos e marca os 10 de uma longa e criativa carreira de V.Diasz.

A mixtape é um formato típico do advento do cassete e traz em seu conteúdo diversos tipo de informação de áudio, desde pequenas vinhetas até longas e obscuras faixas de um lado inteiro. Recuperando esta estética e metendo o dedo no rec, V.Diasz conta com a parceria de diversos artistas do Brasil.

by Régis Garcia (Lovely Noise Records)

Tracklist::

1 – Intro (Buraco negro lofi)
2 – Slowgain – 1:00
3 – A Baile Called Quest (mashup) 1:49
4 – Arma Branda Feat. FELAPPI (RJ) 2:53
5 – Wanna Be Old Prod. Dante Augusto (RN) 5:48
6 – Vcious Prod. Hatori (MG) – Ambient Mix 7:56
7 – GooseBumps Feat. Luan Rodrigues Art (RN) 13:29
8 – New Old Style 14:21
9 – Veni Vidi Vici – Black Lips cover 15:50
10 – Vcious Prod. Hatori – Radio EDIT

Mix: Vinícius Diasz
Master: Lavanderia Estúdio (Campinas)
Artwork: Luan Rodrigues

FAIXA A FAIXA

1 – Essa intro nasceu de um experimento com a Drum Machine Boss DR 550 + delay e um sintetizador Microkorg mk1. Eu estava muito pirado ouvindo os discos do Aphex Twin e depois de registrar entendi que ela daria uma ótima entrada.

2 – Na emenda vem “Slowgain” que deriva do nome do disco e escancara a influência de música eletrônica. Na minha cabeça queria que esse som fosse uma especie de “Canto gregoriano” alienígena.

3 – Tributo ao “A Tribe Called Quest”

4 – Já faz uns 4, 5 anos que eu conheço o trabalho do carioca Filipe Felappi e desde que ouvi me apaixonei… Transgressor, feroz e ácido. A gente vinha confabulando um feat faz tempo, um belo dia ele me mandou uma track dele cantando “Arma Branda”, letra lindissima da Fabi Cristina que me remetia a um samba (torto, mas um samba), então resolvi desconstruir e entortar mais um pouco usando uma batida linear.

5 – Uma das últimas a entrar, esse beat foi cortesia do meu amigo Dante Augusto, produtor e músico lá de Natal/RN. Essa vem numa pegada mais industrial com um Riff intenso, só tive o trabalho de contestar minha existência nesse plano e vomitar “nothings is real, real is something?”.

6 – Essa foi amor a primeira ouvida… O Pedro Negreto aka Hatori, mineiro lá de Uberlandia me mandou algumas bases que ele havia feito pra um jogo de vídeo game, que por algum motivo não vingou (sorte a nossa). Ouvi e já quis ela no disco. A letra é sobre um ser humano sujo e errante, que grita pra mostrar que muitas vezes precisamos de ajuda SIM!

7 – Aos 46.2 do segundo tempo, o mestre Luan Rodrigues (responsável pela arte do disco) me enviou uma porrada de guitarras e loops pra um projeto futuro, mas sou ansioso e roubei uma pra colocar na mixtape. O arrepio dessa música é justamente esse timbre tenebrosamente fodido que ele tirou da guitarra. A batida é secundária.

8 – Cover de mim mesmo, evolução retrógrada, pão e circo.

9 – Versão de Black Lips. Pedi autorização pra usar, mas eles visualizaram e não responderam (risos).

10 – Reprise de Vcious.

Escute na íntegra: https://soundcloud.com/7minimal/mixtapelowgain/
DOWNLOAD: https://lovelynoiserecords.bandcamp.com/album/low-gain-high-patience-mixtape

Por |2018-08-06T12:07:11-03:006 agosto - 2018|Resenhas, Sem categoria|
Ir ao Topo