Fumaça para o Futuro

Por horas, nada conteve o fogo Por séculos, nada deteve os golpes O descaso presente carboniza o passado E sua fumaça asfixia o futuro Ardem as paredes que viram assinada nossa frágil independência Se ela nunca existiu, Agora não cabe nem no discurso Colonias não têm acervo de ciência e arte nacional Aqueles objetos destoavam