Quipã

Preliminar. Tua cara de preguiça. Teus lânguidos lumes. Tua boca esboçando uma lenta fome que se coça. Se aproa do teu peito uma quentura desmedida. Começo a recolher os dedos de meus pés: eis o monstro invertebrado embaixo da chama que alastra-se em segundos; aqui estamos banhados em álcool e o sono afugenta-se entre ritos

Diário do silêncio. Segunda Parte | Ombros de Umbral

Acordou subitamente num estalar de dedos com os olhos escancarados. Teve um sonho peculiar. Assustador. Sonhara que estava amarrada pela língua numa figueira enquanto um metade cachorro metade homem mordia-lhe o calcanhar. Agonizava. Ao lado dela, outra meia duzia de pequenas e suspeitas declarações. Outros que também pela língua, amarrados, esperavam sua hora da mordida.

Cerrado brim corrente

Existem só dois dias e duas noites Eles se intercalam entre os muros Daquele dia em que me ouço Daquele que me despeço de mim Elas, entre o desespero e o abraço, Minguam luares, despedem cetim Sacodem o tempo e bailam Sonâmbula fratura crivado delírio Moribundo corpo e consciência E é tudo incessante, perene inconstante

Diário do Silêncio

Primeira Parte - SÚCUBO. Ontem, imaginei-me súcubo. Espreitando teu sono na véspera de uma tola meia noite. Percorrendo cada desgraçado contorno que teu corpo faria despido na cama. Na surdina. Invisível. Cada espaço vago. Cada curva. Por duas ou três vezes. Passaria minha boca na pele e guardaria inflamado nas narinas o seu cheiro. Súcubo.

Pensações X

Vamos todos gritar para as inúmeras redes as mazelas do mundo Vamos militar dentro dos apês, nos sofás e bradar a pena aos quatro cantos Não espere o grande irmão te pegar, ele já o fez Moralizar todos os cantos do mundo Chamar de ressignificação o fascínio por punir Puna-me! Puna-me! Já sensação Do superado

Script – Poesia Programada

tentativa_assumida (entendimento sonhos=sociedade, motivos=desiqualdade, equivoco=hierarquia @repita = eternamente : ate.unirmos { individual) { entendi_com "sobre o Brasil, um jornalista disse assim:" ' Enquanto os espaços carentes acreditarem que crime é melhor do que o estado' brasil -- ' espaço carente é o que aparece na tela?' ou ' o que você disse mesmo??') valor_de_entendimento() '

Basta um segundo para ser eterno

Novamente para o palco, e nele você está e sempre estará minha obra imortal, assassinada dentro de mim por vontade própria. A história que não queremos fazer, a obra imortal da célula, neste patrimônio vivo, nesta figura que já me contempla e prega com rumores da noz-de-cola à fixar toda a vida! Nada a fazer

Ir ao Topo